You can enable/disable right clicking from Theme Options and customize this message too.
logo
logo

Outrar

OUTRAR (2021)

Coreografia de Volmir Cordeiro a partir de uma proposição de Lia Rodrigues.

Criação : Kunstenfestivaldesarts, de 20 a 24 de maio de 2021.

Outrar quer dizer tornar-se outro, deixar-se contaminar pelo outro através de uma prática de trocas contínuas. Lia Rodrigues imaginou e criou uma obra, construída coletivamente com a sua companhia de dança no Brasil durante esses últimos meses de crise sanitária, provocada pela Covid-19. Diante da impossibilidade de viajar – e da necessidade de estar no Brasil – ela trabalhou pela internet com os artistas de sua companhia de dança e com músicos diversos para criar um novo projeto para o Festival Kunstenfestivaldesarts; um dispositivo no qual a coreografia viaja de continente à continente, e de corpo à corpo. Outrar é uma carta enviada do Brasil para alguns brasileiros residindo na Europa hoje: uma viagem que mistura distância e proximidade.

Kunstenfestivaldesarts

Lia me convidou para receber a tal carta vinda do Brasil e da sua companhia de dança instalada na Maré, Rio de Janeiro. Nessa carta, tinha uma trilha sonora de vinte minutos e vinte sete vídeos produzidos pelo.a.s dançarin.o.a.s da sua companhia a partir de múltiplas temáticas. Dez anos depois de ter deixado de trabalhar com ela, eu aceito esse novo encontro. Para cada vídeo, eu escolho uma roupa e para cada roupa uma maneira de outrar. Com esses outros que Lia e a sua companhia me oferecem, eu me lanço num aglomerado de gestos onde uma certa alegria é limitada por uma forma de lotação; muito rosto, muito tecido, muito calor, muita cor, muita flor, muita dor... Eu me torno outro a medida em que me torno cebola - essa coisa que eu detesto! Outrar é, para mim, uma maneira de preservar uma exigência imaginária e um desejo pelo diverso. Outrar só existe enquanto comunicação sensível entre continentes, corpos, sons e gestos, lá onde a potência criadora não tem endereço fixo.

Un solo de 22 minutes.

Volmir Cordeiro

Créditos

Concepção • Lia Rodrigues
Coreografia, interpretação, figurino • Volmir Cordeiro
Assistente de criação • Bruno Pace
Concepção do projeto • Lia Rodrigues em estreita colaboração com os artistas de sua companhia de dança : Amalia Lima, Leonardo Nunes, Carolina Repetto, Valentina Fittipaldi, Andrey Silva, Larissa Lima, Ricardo Xavier
Trilha sonora original • Zeca Assumpção, Henk Zwart, Mendel, Grupo Cadeira (Inês Assumpção, Jorge Potyguara, Miguel Bevilacqua, Henrique Rabello) e faixas do CD ‘Authentic South America 5, The Amazon’
Montagem e mixagem • Alexandre Seabra
Produção Outrar • Kunstenfestivaldesarts
Administração, produção e difusão  • MANAKIN / Lauren Boyer; Leslie Perrin

Circulação

VITRY-SUR-SEINE, 25 setembro 2021. Musée MACVAL, Festival Excentriques. França.
VITRY-SUR-SEINE, 3 e 10 Julho 2021. La Briqueterie (CDCN). França.
BRUXELLES, 20-25 maio 2021. Kunstenfestivaldesarts. Bélgica (Estréia)

In Portfolios