You can enable/disable right clicking from Theme Options and customize this message too.
logo
logo

Rua

Rua

2015

A rua é abertura. A rua inventa línguas, tipos; ela abriga os miseráveis e ela empresta a sua cena aos artistas que a tomam como refúgio. A vagabundagem é uma excelente invenção da rua. A rua inventou a classe, a raça, a angústia, o sangue. Da rua ninguém escapa, todo (o) mundo vai à rua. Ela agrupa os homens, as mulheres, as crianças, as manifestações sórdidas. Ela está aí para nós; e nós acreditamos nos tornar Nós quando nos juntamos nas ruas. Mentira. A rua seleciona, divide, limita, impede, dita. A rua não é a estrada. A rua não quer o mundo, ela se contenta com a cidade. E na cidade, milhares de poetas. Os poemas, todos pulverizados. As rugas; as ruas são como rugas de um rosto: as ruas do rosto e as rugas do chão da cidade. Se eu digo que a rua tricota com o Céu, eu não exagero em nada. Eles tem, os dois, essa potência de sentir as coisas, os seres, as matérias pobres. A por-se a nu. Esta Rua, a que eu pretendo propor aqui é aquela que sai à caça imparável dos sonhos que os edifícios nos roubaram.

Volmir Cordeiro

Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle
Performance dans la cour Marly du Musée du Louvre dans le cadre du cycle

Coreografia e interpretação : Volmir Cordeiro
Duração: 30’(versão museu) e 1h(versão teatro)
Percussão: Washington Timbó
Criação Luz: Abigail Fowler
Operação Luz: Abigail Fowler ou Ludovic Rivière
Figurino: Vinca Alonso & Volmir Cordeiro
Produção: Margot Videcoq - Margelles

Co-produção: Ménagerie de Verre
Com o apoio de: Musée du Louvre, Laboratoires d’Aubervilliers, LE CND - Un centre d’art pour la danse, ICI - CCN Montpellier / Languedoc-Roussillon Agradecimentos à Marcella Lista e Marcela Santander Corvalan’

Circulação:
PARIS, França. Museu do Louvre, 23 de outubro de 2015, FIAC (Foire International d’Art Contemporain).
PARIS, França. Ménagerie de Verre, 4 e 5 dezembro de 2015, Les Inaccoutumés.
COLMAR, França. Musée Unterlinden, 27 de fevereiro de 2016.
PARIS, França. Collège des Bernardins, . 11 junho de 2016, Biennale du Divers.
VILA DO CONDE, Portugal. Festival Circular de Artes Performativas, 24 de setembro de 2016.
BARCELONA, Espanha. Festival Sálmon, 3 dezembro 2016.
MARSEILLE, França. Festival Parallèle, 25 janeiro 2017.
BORDEAUX, França. Festival 30/30, 27 e 28 janeiro 2017.
SAINT-DENIS, França.Université Paris 8, 27 mars 2017.
CLERMONT-FERRAND, França. La Tôlerie, 10 mai.
PARIS, França, 15 junho 2017, Centre Pompidou.
MALAGA, França. 24 junho 2017, Centre Pompidou.
LONDE LES MAURS, França. 27 julho 2017, Figuière Festival.
VITRY-SUR-SEINE, França. 29 septembre 2017, La Briqueterie, Théâtre Jean Vilar de Vitry-sur-Seine.
SAINT-DENIS, França. 1 outubro 2017, Musée d'art et d'histoire.
OLLIOULES, França. 27 março 2018 / Théâtre de Chateauvallon.
POITIERS, França, 29 e 30 março 2018 / Festival A Corps.
CORDÓBA, Andaluzia. 14 abril 2018 / Beautiful Movers 18 Festival.
BONDY, France. 23 mai 2018 / Collège Pierre Brossolette.
BAZOUGES-LA-PÉROUSE, França. 29 Juin and 1 Juillet 2018 / Festival Extension Sauvage.